Barbies e kens em derivados de petroleo

•December 11, 2008 • Leave a Comment

Ora muito bem! Já la vão uns tempos desde o ultimo post, neste mês de Dezembro, este é o primeiro, de facto desde que saí do Ramee cucaracha não escrevi nada, penso que a falta de inspiraçao se deve ao ambiente de plastico que se faz sentir nesta parte do mundo ao largo da costa do golfo persico, Jumeirah beach @ Dubai. Aqui é tudo muito bonito, mas sinto que as pessoas daqui são extremamente desligadas da realidade e altamente artifíciais de resto como praticamente todo o envolvente, qual massa homogénea de lençois brancos e pretos.

A alguns metros de mim, esta sentada com o seu mac aquela que para mim é a arabe mais linda que ja vi, por dentro e por fora, extremamente simples na maneira de estar e de vestir, não gosta de dar nas vistas, tem um ar de inteligencia superior e um sorriso do outro mundo, não consigo parar de olhar para ela , mas ela não olha para mim tão discreta que é. Cruzamos olhares à pouco e o meu coraçao disparou. Será que é amor? Podia ser não podia?!

Faltam 4 meses e meio, estou a meio da temporada, espero que passe rapido este tempo que falta.

Rais parta!!! A miuda é mesmo fixe, não tem nada haver com as barbies plastificadas que estou habituado a ver pavoneando-se pela calçada…

retratocaos

El Ramee cucaracha

•November 18, 2008 • Leave a Comment

rameeeee1

Palavras para quê?
Esta foi a minha casa durante quase 3 meses, pelos visto agora vou-me mudar.
Vou ter saudades de algumas baratas das quais me tornei amigo quase intimo.

Dia estupido

•November 11, 2008 • 1 Comment

Tem dia assim! Hoje vim passear ao Dubai, supostamente era pra trabalhar, mas houve uns anormais que se esqueceram de peças essenciais da minha camera, sendo assim tou na net, não é mau de todo, mas tou chateado. Ando um bocado curto das ideias, nem estou a encontrar assim nada que me revolte e que me apeteça escrever aqui no blog, tem dias assim!!!

Brake the beat

•November 3, 2008 • Leave a Comment

Plenamente exasperado pelas vontades alheias e dias passados a mirar o destino falido de um burro estropiado. Puta que pariu! Farto de de estar farto com o mundo nas costas. Faz-me falta o teu amor, preciso de ti, com duas mãos e dois corações, a bater sincopadamente, STROKE by the way. Que dizes ? Quem tem ouvidos que ouça, quem tenha boca que fale sem medo . Flores no jardim esquecido. Revoluçao interna e pessoal que a cada um diz respeito, em um mundo cada vez mais pequeno que caminha a passos largos para uma ditadura global. Parar. Pensar. Agir. Fodam-se os instigadores da desivoluçao, o dinheiro tem os dias contados, eles que o comam todo e que se afoguem na sua própria merda. Só nos temos uns aos outros. Get High , master your body, master you mind, believe in love , respect , be patient, Fear not. Derrubo paredes com a cabeça.



Mais moinas que Pessoas

•October 21, 2008 • 1 Comment

Jogo de futebol no Dubai e respectiva transmissão televisiva: Meia duzia de adeptos para cada equipa, no entanto havia sem exagero um polícia para cada duas pessoas.

untitled

•October 16, 2008 • Leave a Comment

Hoje não estou com muita disposição para a escrita, pelo menos é essa a sensação que me esta a dar, por isso aqui vai uma foto catita que tirei no outro dia, tava um dia vermelhusco.

Continuo a praticar com a minha gaita, ainda não consegui sacar blues, mas é esse o meu objectivo a longo prazo, quero por os cães a uivar, só é pena não os haver nesta terra, aqui é só gatos mesmo, os cães são considerados impuros por foderem na rua.

pequena gaita de palhetas

•October 9, 2008 • 3 Comments

Hoje comprei uma harmónica (pequena gaita de palhetas) lol, para tentar tornar os meus dias um pouco mais musicais, desde pequeno que gostei deste instrumento, deram-me uma quando tinha uns 3 anos, confesso que nunca tive muito jeito, mas mesmo assim resolvi tentar ver se consigo sacar alguma coisa interessante. É uma Hohner preta com caixinha e tudo, tou feliz com esta nova aquisição.

Ainda estou um bocado ressaca da bebedeira de Jack Daniels que apanhei ontem, derreti mais de meia garrafa sozinho e a ouvir Frank Zappa, hoje não consigo sequer pensar em beber alcóol. Que falta me faz a minha maria, a verdinha, aiai.